Novela: Aprendendo a confiar em Deus - Capítulo 10: Mais um Diário

Limeira, 27 de agosto de 2010
Eu acordei várias vezes nesta noite. Orei muito, pois além de eu não estar pronta pra morrer, eu espero não ter de fazer transfusão, pois desejo continuar a cumprir com os meus deveres de cidadã e doar sangue. Hoje, 8 pacientes do CECOI = enfermaria da ortopedia = serão operados e cada vez que a maca chega pra buscar um, dá um gelo da barriga. Tem um cara aqui, o primeiro que foi pra sala de cirurgia, que quebrou a tíbia. Ele estava contando para os outros que ele estava 'noiado" quando caiu. Segundo uma enfermeira que o conhece desde pequeno, ele era perfeito, mas agora é notório que ele tá meio "escapa a quarta". A criatura fala alto pra caramba e dorme num pulo. Aí são os roncos... a bitoneira.
Voltando a mim, bem, cada vez que ouço o som de rodinhas, dá um calafrio, pois penso que é o maqueiro do centro cirúrgico.
4h, 5h, 8h, 11h, 14h, 17h esperando ser levada ao centro cirúrgico e nada. Dezessete horas sem comida, nem água e com dor nos calcanhares, em função do gesso pegando neles. Muda os pés de posição, melhora por alguns minutos e logo depois, eles doem de novo.
Vendo minha dor, minha mãe foi se cansando, cansando, ao ponto de ir ao centro cirúrgico perguntar se não iriam me operar. O enfermeiro-chefe do setor mostrou à minha mãe a lista de pacientes e disse que não havia mais reservas de cirurgia para a Ortopedia. Vendo o desespero da minha mãe, o enfermeiro ligou para a Administração e a assistente social "repreendey" o residente, Rodrigo Rossi, que subiu aqui no CECOI feito um dragão. Aí discutiu com a minha mãe, dizendo que a ortopedia não ficava no centro cirúrgico. Minha mãe replicou, dizendo que eu e o outro rapaz, que estávamos sendo tratados como animais... bem, eu não falei uma palavra, pois eu estava bem, mas estava sensível à situação e o que eu sabia fazer, assistindo à cena, era chorar.
O jejum dos dois foi suspendido...

Novidades

     Eu demoro para passar notícias atuais, admito. Mas cá estou para contar novidades e mostrar uma delas. A primeira é que cortei os cabelos. Relutei por tanto tempo, estava com dó de passar a tesoura, mas era preciso, pois os cabelos estavam judiados. Depois que vi o tanto que cortei, arregalei os olhos, pois era muito. Mas enquanto conversava com a cabeleireira e ela fazia o serviço, eu até brinquei, dizendo que precisava fazer valer o dinheiro gasto. Ficou assim:
Bem, mas a carinha ficou bonitinha...rsrs

Quanto à outra novidade, bem, eu estou com um projeto de gravar um DVD agora, no qual contarei a minha história. Sei da importância de motivar aqueles que passam por tantas dificuldades e pensam até em desistir da vida. Quando eu era adolescente, até me passou pela cabeça, mas o Senhor tinha planos maiores para a minha vida e aqui estou pra contar que venci. Ainda há muito o que alcançar e só não estou lutando mais, por estar me recuperando lentamente das fraturas. Mas deixa eu voltar 100%... =P

Outra novi é que mês que vem tem REATECH e quero muito poder estar ali de novo, a fim de pilotar novamente uma moto adaptada. Não viu a foto? Pera, que boto já... Tá aí.... hehehe.
Veremos como será a deste ano. Espero poder contar grandes descobertas.
Tenha um ótimo restante de semana!!!

Bjs   

Novela: Aprendendo a confiar em Deus - Capítulo 9 E o dário em Limeira continua

Limeira, 26 de agosto de 2010
Estava pensando hoje na minha queda e na dor de cabeça que isso trouxe a mim e à minha família. Acho que a minha irmã tá doida comigo, pois assumiu uma responsabilidade que não é dela com os marmitex, a minha mãe já tá inquieta por aqui e eu começo a ficar preocupada se a cirurgia poderá ser adiada mais uma vez. Ao que vontade de voltar no tempo e desfazer toda a loucura de ter ido ver o Jairinho. Se soubesse que seria assim, com as provações enfrentadas no Tietê, não teria ido à ANTT atrás de um ônibus pra viajar.
É provável que a cirurgia ocorra amanhã mesmo, pois duas moças vieram colher sangue, analisar o tempo de coagulação, após tirar a agulha da minha veia.
Estou mais tranquila quanto a cirurgia, pois sinto que Deus ainda tem muitos planos para comigo e preciso cumprir com alguns compromissos e projetos que tenho em mente. Não posso me esquecer de pedir ao Dr. Adolfo para fazer um laudo, relatando o tempo de internação, a gravidade das fraturas e o porquê da necessidade da cirurgia, pois preciso passar isso para o advogado, para correr com o processo contra a prefeitura de Brusque.
Agora são 22h12 e já vou me preparar pra dormir. Estou bem mais tranquila, comparado ao meu desespero de segunda. O medo de ficar na mesa não morreu de todo, mas tô bem mais confiante no poder divino. Já pedi pra muita gente orar por mim, mas sei que há muito mais gente orando para o sucesso da cirurgia.
O cansaço da minha mãe é evidente e é provável que ela vá embora amanhã e a Flávia venha ficar comigo até sábado À tarde.Espero poder escrever alguma coisa amanhã.
Agora, mais do que nunca, sei que voltarei à ativa. Os planos de Deus são bem evidentes na minha vida e Ele presidirá essa cirurgia.
Estou em Tuas mãos, Senhor!!! Em Ti, todas as coisas são possíveis.